segunda-feira, 25 de junho de 2012

COMISSÃO DE CONTROLE


Mesmo com toda as dificuldades por que tenho passado fiz meus filhos faltarem a escola e deixei-os em casa com apenas com 1 pão e meio para comer. Apenas isso!

Fui com dinheiro de passagem emprestado para a tal comissão de controle do PCdoB. A comissão que enfim iria acolher as minhas denuncias, quanto as condutas completamente arbitrárias dos dirigentes do partido.
Infelizmente cheguei atrasada já que tive de esperar o amigo que me arrumou o dinheiro da passagem.

A primeira coisa que achei muito estranha foi o fato da comissão não permitiu que meu marido acompanha-se a minhas denuncias. Disseram que todos teriam de falar individualmente por uma questão de protocolo...

Bom, de qualquer forma, lá foi eu para o interrogatório.

Pensei que eu seria só ouvida mas quase o tempo todo tive de responder a contra pontos, e por vários momentos pensei ter passado de vitima, para réu.

Já na sala antes de começarmos, fui enformada que deveriam ser 4 os membros da comissão porém 1 teria sido afastado por ser irmão de um dos acusados, o Senhor Carlos Henrique de Carvalho(Kique). Então, essa comissão se constituiu em 3 membros.
Sendo eles:
Mara... dirigente por anos do distrital Méier, amiga intima do João Carlos de Carvalho. Intima a ponto de Eu sinceramente acreditar que os dois mantenham uma amizade "colorida". Mas depois falo sobre isso!

Igor Bruno que se beneficiou diretamente de dinheiro da campanha do Kique Carvalho. Também amigo e advogado.

Claudia Vitalino figura carimbada no partido, que despensa apresentações. Pensou em mutreta em instituição publica, o nome da camarada se destaca. També amiga pessoal dos Carvalhos.

Fui obrigada a tirá fotos, assinar um termo dizendo que autorizo o uso da minha imagem, quando não queria de jeito algum tirar foto. Questionei sobre essa exigência e alegaram que seria apenas para uso no processo interno da comissão do contrário a comissão seria encerrada.

No máximo que eles poderiam permitir é que sendo da minha vontade, eu deveria escrever a punho a minha restrição ao uso da minha fotografia para publicações. E obviamente que alguém falou algo como: quem não deve não teme!

O que eu não queria é ser obrigada a tirá as tais fotos e menos ainda dá autorização de uso de imagem. Mas como não existiu essa possibilidade...
Não entendo as razões deles e acho que não se faz isso nem em delegacia. Principalmente com quem está indo prestar a queixa. Porém, segundo a dita comissão faz parte do protocolo.

Falei quase catatônica tudo o que tinha para falar, respondi a toda enxurrada de perguntas, tive de escrever a punho, datar e assinar o resumo da minha denúncia quando não tinha condições para isso, já que estava nervosa. O tempo passando e meus filhos em casa com fome e sozinhos. Minha mãe tinha falecido apenas a alguns dias. O que serviu de piada entre a Sra. Claudia Vitalino e a Mara do Distrital Méier.

Os celulares dos presentes estavam ligados e um foi mantido no centro da mesa, o que me faz suspeitar que gravaram toda a conversa. Porém, eu não pude deixar o meu ligado e também não tive acesso a uma cópia do meu próprio depoimento. segundo eles por questão de sigilo e protocolo.

Em fim a tortura acabou, pensei eu, poderei ir para casa e tentar sobreviver mais um dia desse pesadelo que estou vivendo junto ao PCdoB.


Que engano o meu. Sai da sala e fui beber um pouco de água, não estava me sentindo bem. Enquanto meus filhos não tinham o que comer em casa por conta do golpe que me foi dado pelo dirigentes do PCdoB. Os membroa da comissão ficaram falando propositadamente de restaurantes caros, comida e das suas viagens e casas alugadas para passar o feriadão. Enquanto isso era a vez de meu marido dá o seu depoimento.

Apanhei a aguá para beber, Olho para o lado e quem eu vejo:
O maldito do Carlos Anjos Estrela (Charuto).
Aquele desgraçado estava ali diante a mim.
Deus, que ódio. Se eu pudesse o matava naquele momento.
Meus filhos passando fome em casa e o desgraçado dentro do Comitê Municipal do PCdoB tirando onda. Sentado confortavelmente mexendo no computador. Colocaram ele confortavelmente em uma sala mexendo no MSN.

Eu sem ter podido tomar o café da manhã, com fome, trite, cansada ainda me vi obrigada a está frente a frente com aquele filho da P...

Me falaram sobre um monte de coisinhas que faziam parte do protocolo. Exigiram que eu não mais fala-se a ninguém sobre esse caso ou fizesse qualquer publicação do assunto no meu blog, ou em qualquer outro lugar.
Do contrario eles encerrariam a comissão.

Será que a comissão é um favor que estão me prestando?

Mais ao que parece, ninguém teve o cuidado de evitar que eu ficasse desnecessariamente frente a frente com Carlos Anjos Estrela. O que parece é que tudo foi muito bem planejado para humilhar-me.

Perdi completamente o controle, não vi mais nada. Voei na direção do Carlos Estrela (Charuto) e pena que não deixaram eu matar aquele desgraçado. Já que me deixaram frente a frente com aquele filho da ... podiam me deixar matar ele. Dou a certeza que ele depois disso não iria mais cantar mulher nenhuma nessa vida. Não vai mais se aproveitar de ninguém. Desviar dinheiro publico. Empregar parente em altos cargos do estaduais e federais. Seria um favoe ao mundo.

Passei tanto mal que tive de ir para o hospital e meus filhos em casa...

Fui fazer a minha parte, enfim, fazer formalmente a minha queixa que se arrastava por quase 1 ano e o partido fingia desconhecer.

E olhem pelo que tive de passar!

A Sonia Lategé (presidente municipal do PCdoB), mulher, assim como Eu, deveria confiar.

Eu estou fazendo o impossível para conseguir justiça.Não basta toda essa via cruzes que tenho passado para me fazer ser ouvida? Diante desse absurdo todo só pedi uma retratação desses Camaradas e até agora nada.
Será que toda vez que me dirigir ao PCdoB terei por resultado mais uma vez ser humilhada?

Complemento:
Texto do email enviado por mim a Presidência do PCdoB/Rio no Na manhã de 04/04/2012 já que fui obrigada a assinar um termo de autorização de uso de imagem.

Eu Jaqueline da Silva Ramiro portadora do nome político Jaqueline Ramiro comunico ao PCdob/Rio
e demais direções do partido aqui mencionado que não autorizo qualquer reprodução, uso ou cópia de minha imagem,
gravação ou som, escrita integral ou parcial de minha pessoa para uso público.

Observando e fundamentada em provas de que o desenvolvimento dessa comissão de controle cuja a finalidade deveria ser o acolhimento de minhas denúncias, foi arbitrária.
Me eximo desde já de toda e qualquer participação.


Rio de Janeiro, 04 de abril de 2012
Por: Jaqueline Ramiro

Links indicados:

sábado, 23 de junho de 2012

Realidade X Surrealismo




É estranho começar o seu dia fazendo visita a uma comunidade extremamente carente. Conversar com crianças na sua maioria magras, tendo por seu o único alimento do dia o que é oferecido com precariedade pela creche improvisada.
Ainda não esqueci aqueles sorrisos, os olhinhos brilhantes, as pequenas mãos me tocando e fazendo festa para mim.

Me choco com essa realidade, não porque sou humana, ou porque seja muito triste. Já estive no lugar daquelas crianças algumas vezes em minha vida.
E como chorei nesse dia. Observando a tudo acabei me  sentindo tão indigna que não consegui comer. 

Como eu queria alguma forma de poder ajudar. Deus, como eu ainda quero poder ajudar!

A vida é completamente louca.
Na tarde desse mesmo dia tive outro grande choque no meu mundo.

Eu me vi diante de uma mesa repleta de pacotes de dinheiro, era muiiiiito dinheiro.
Eu não sou pessoa de me abalar com isso, dana-se que é dinheiro, mas em quantidade assim eu só tinha visto em filme.
Eram montes e montes de pacotinhos azuis enrolados com fita branca. Era tanto dinheiro, que a sala ficou com cheiro de dinheiro novo, mas aquilo ali minha gente, não era uma instituição bancária. 

E toda aquela grana foi apenas para pagar meia dúzia de gente. Nessa altura das coisas eu já estava me sentindo um lixo, pois só consegui  R$ 100,00 para ajudar na festinha das crianças da comunidade! Quanto dinheiro será que tinha em um único pacotinho daqueles? 

O João Carlos de Carvalho falou que tinham case 1MILHÃO de Reais ali encima daquela mesa. 

Como eu fui me enfiar nisso? Porque aquele babaca me mostrou isso? Porque me fez entrar naquela maldita sala? Para demonstrar poder?

É surreal. Eu não queria ter visto todas as coisas que vi. São lembranças ruins.
A gente ouve uma série de coisas por ai sobre política, mas ver com os próprios olhos trouxe-me uma decepção insuperável, um descontentamento. Alguma coisa no meu mundo ruiu e agora não sei como colar.

Se eu pudesse adivinhar todas as consequências que aqueles malditos dias iriam me trazer eu teria caído fora e sem exitar. Mas agora já cai e rolei nessa lama. Tenho de me levantar, lavar a alma dessa sujeira fétida.

Por que esse babaca me enfiou nesse lixo? O que ele pretendia de fato? Por que simplesmente não me deixou no meu canto vivendo a minha vida? Ao invés disso, ao final desse processo que parece não acabar, não sinto ter ganhado nada. A sessação e de terem me levado até o que eu não tinha.




Links indicados:

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Entre a ideologia, o câncer e sabe-se mais o que...


Se considerarmos o PCdoB na capital do Rio de Janeiro como um Órgão, um corpo organizado agindo em pró do povo, nesse momento é um corpo com câncer.
É preciso uma analise critica, uma autópsia e sobre tudo tratamento para esse tumor maligno que compromete o bom funcionamento dos órgãos, podendo levar a paralisias e até mesmo a morte.
É preciso detecção e tratamento agressivo, não resolvendo é preciso extirpar uma corja de deitões, aproveitadores que mamam nas tetas, não só do partido, mas das instituições públicas as quais foram agraciados por favorecimento.

O PC do B é um partido que historicamente sempre esteve ao lado do povo e suas luta devem ser em pró do povo. e para lutar pelo povo é preciso antes de tudo entende-lo e respeita-lo.
O respeito tem de começar dentro do próprio partido a educação tem de começar dentro de casa. Aqueles que não são de boa índole, que tenham ao menos o trabalho de fingir ter.
Pois estão todos confortáveis. Basta meia duzia de palavras ou fazerem-se de coitadinhos e fica tudo bem. Todo mundo passa a mão na cabeça. Ai o que acontece é que o Camarada fez lambança ontem, faz lambança hoje e por inércia e até mesmo costume fará lambança amanhã.

A exemplo estou a meses denunciando as atitudes sem qualquer ética de um dirigente do estadual João Carlos de Carvalho. E por volta de 2 meses, do Sr. xerife do distrital norte Carlos Anjos Estrela sem obter qualquer retratação, pedido de desculpas... ou seja uma resposta.

Esse escândalo tem ganhado proporções maiores a cada dia e não vou admirá se logo encontrar notícias nos jornais. E outras pessoas me procuraram contando suas histórias semelhantes e até piores que a minha. Isso mancha a credibilidade do partido, fere aqueles que como eu estão realmente lutando por democracia, justiça social e todas as outras coisas tão bem simbolizadas pela bandeira vermelha. O partido é a nossa vida.

E se tem dirigentes tomando atitudes erradas o correto é corrigir e não tampar o sol com a peneira asfixiando ou pondo a culpa no militante que tem a OUSADIA de denunciar.
Depois de 12 anos servindo ao PCdoB e saindo como candidata a dep. estadual em 2010, lembrando que jamais quis ser candidata de nada só o fiz por que foi colocado a mim como sendo tarefa partidária. Mereço ao menos uma resposta. No minimo uma retratação desses camaradas, que deixaram bem claro nas suas atitudes e até mesmo na falta dessas a certeza da besteira que estão fazendo.

O PCdoB está mais do que consciente das falcatruas e para minha surpresa se calam, protegem, deixando a vontade para fazer o que quiserem esses canalhas.

Esses são anomalias, são células ruins que não tratadas contaminam os tecidos sadios. Eu sinceramente por muitas vezes, até evito falar na covardiaque sofri por conta do Carlos Estrela, esse tentou se aproveitar da minha condição de desespero para me assediar sexualmente. Eu não asseito e não vou asseitar isso nunca. E também não vou me calar.

Quem cala é conivente.
Digo e repito: o que está ocorrendo não é apenas uma questão pessoal, não é apenas questão de partido é MORAL. È inaceitável.
Eu preciso acreditar que o meu partido, digo meu porque ser militante do PCdoB está mesclado no meu viver, não vai deixar isso impune. Porque esse partido preste a completar 90 anos nunca teve posicionamento omisso e não há de ter agora. Ao menos é o que preciso acreditar, mesmo diante de fatos tão contrários.

É preciso uma resposta, não apenas a mim, mas para todas as pessoas as quais filiei. A população está cada dia mais descrente da política, porém Eu sempre disse que o PC do B é um partido de pessoas séria e comprometidas, que faz a diferença. Não vou deixar essa gente sem resposta.

Fiquei muito triste essa semana na reunião que realizamos es Oswaldo Cruz 14 militantes pediram para se desfiliar. E me disseram: Jack se você está a 12 anos nisso e está levando volta e sendo tratada desse jeitos, nós é que não iremos ficar aqui servindo de palhaços para encher os bolsos de ninguém.
Eleição vem ai , nós somos uma equipe. Tive de lançar do discurso que não podemos generalizar. Ai vem a pergunta, tá então porque ninguém está fazendo nada? Pedi calma. O que mais podia falar se estou machucada até a alma.

O bom é que combinamos de irmos todos juntos para a comemoração de 90 anos do partido. Quero olhar bem no fundo dos olhos de alguns e vou com o meu povo. Negros e favelados como eu.
E aos demagogos digo que o discurso de não ser preconceituoso, de respeitar as mulheres, de respeitar o militante não tem de ser apenas quando se quer sugar algo dele, ou em mensagens prontas nas rede sociais, tem de ser demonstrado nas ações.
O PCdoB é o partido do socialismo, da igualdade. É uma casa organizada onde existe administração???

"Sun tzu em a Arte da Guerra expressa que se uma ordem não foi comprida ou executada a contento a culpa é do general."



Não precisamos do extremo de sermos alienados, mas também não esqueçamos da nossa ideologia. Do contrário o que sobrará serão garrafas vazias e quebradas a beira da estrada.

links indicados:

quarta-feira, 13 de junho de 2012

...E carrega o destino pra lá!


Por conta de uma falsa promessa eu me vi em

um cerco em uma situação que me levou a ruína.

A pedido do João Carlos de Carvalho larguei o meu trabalho que consegui através de muito esforço e nada tinha a ver com o PCdoB.

Por mais de uma vez perguntei se as promessas eram reais e por mais de uma vez a resposta foi sim.

"Não duvide do meu bom senso, do meu caráter."

E a resposta que tive depois do processo de campanha é:

agora não dá. Vou arrumar alguma coisa para você. Prometo que eu vou conseguir alguma coisa espera só um pouco.

João Carlos de Carvalho ou é irresponsável ou sofre de um sérios problemas para tomar decisões.

Ainda que de alguma forma houvesse a verdadeira intenção de conseguir o emprego, mesmo que tudo tivesse dado errado, bastaria apenas dizer não. E todo esse mal estar seria evitado.

Eu sei que nesse jogo sou apenas uma pequena sardinha ou quem sabe uma laranja. Os empregos foram dados apenas para aqueles que foram"importantes para um processo político vitorioso". E não para aqueles que trabalharam.

E nisso eu fiquei sem trabalho, sem meios de arrumar outro que me pagasse o equivalente ao salário que tinha. Cheia de dividas. Prejudicando a minha família e principalmente os meus filhos. Meu barquinho ficou a deriva.

E quando temos um grande furo em nossa canoa não se pensa em mais nada além de tirar água. É o que tenho feito durante todo esse tempo sobrevivendo. Bastaram apenas 6 meses e acabei descobrindo que meu amigo JC era munido de caráter nenhum.

Ainda é difícil para eu acreditar na ideia de um homem que ocupa um cargo de diretor no CEPERJ uma instituição estatal, dirigente do PCdoB, coordenador institucional da ABEGÁS, fazendo uma molecagem dessas. Um homem de aproximadamente 50 anos.

Aquela ética que se aprende em introdução de filosofia no 2° período de direito, deveria amadurecer e se constituir depois de vividos longos anos de vida. Porém o que percebo em João Carlos de Carvalho é que o conceito ética ficou preso dentro de um livro velho e empoeirado na estante.

A visão de ética dele é muito deturpada já que ele só se recorda da "ética" quando essa pode ser vista por todos. Bem diferente da minha, que anda abraçada com o caráter, ou seja, sendo vista ou não continua sendo a mesma ética!

PCdoB 90 Anos!

LInks Indicados:

Cabo Eleitoral de Luxo

TRETRAS E FALCATRUAS

Charuto: O Xerife do Distrital Norte

PROSTITUIÇÃO NO PCdoB

PROSTITUIÇÃO NO PCdoB parte2

O LADO B DO PCdoB parte2

O LADO B DO PCdoB parte3

O LADO B PCdoB PARTE4

Retrato de Claudia parte 1

Retrato de Claudia parte 2

Retrato de Claudia parte 3

Retrato de Claudia parte 4

Retrato de Claudia parte 5

As Aventuras de João em A Campanha do Kiki Baralho...



Playboy


Quem tem um bom emprego e perde a proposta de um mega emprego não perdeu nada, apenas deixou de ganhar. Isso não altera a sua vida.
Mas para quem corre atrás do pão todos os dias sabe o quanto 1 Real faz falta.
Ser enganado por uma falsa promessa de um bom emprego traz consequências que demoram muito tempo para se recuperar.

Mundos diferentes, pessoas diferentes!

Aquele que desde de os seus primeiros passos na vida come brioche no café da manhã, jamais irá entender o que é um pão com manteiga. Fartura na mesa de pobre é pão com ovo.

Por isso posso entender meu estimado amigo JC.

Ao final de contas os pobres nascem sem escolha. Se os pés e pernas tendem a ficarem tortos, os privilegiados usarão botas ortopédicas. Para os dentes tortos aparelho. Os dentes dos pobres caem!

Mesmo estando errado JC recebe carinho, afago, atenção, solidariedade em sua má conduta. Jamais ouve um não.
Enquanto eu mesmo munida da verdade estando certa ou errada recebo não, o tempo todo.
Meu carinho vem dos abraços dos
meus filhos no natal quando não tive nada para ofertar a eles.

Mas certo ou errado JC tem sempre com quem contar e apesar da idade avançada, quando tristinho dorme na casa da mamãe.

Eu como proteção tenho apenas as minhas orações.

Quando ele finalmente trabalha é para comprar ouro, enquanto eu trabalho para não perder meu teto.

Poço entender a diferença entre o mundo dele e o meu.

Poço criar com a minha imaginação e esperança, que no pobre é a última coisa que morre, como é viver e está no mundo dele.
Porém não consigo entender o porque dessa ambição suja e enraizada. Por que prejudicar quem nada tem?

Tenho certeza que por maior que seja a imaginação dele, jamais vai entender o que é passar fome.
Traumas como esse não ficam na imaginação, e nem nas lembranças. Ficam no corpo , na alma, são marcas, cicatrizes que não se apagam.



Links relacionados:

Última carta de Olga Benário


Última carta de Olga Benário, escrita às vesperas de sua execução na câmara de gás, na Alemanha de Hitler, para Anita e Carlos Prestes.

“Queridos: Amanhã vou precisar de toda a minha força e de toda a minha vontade. Por isso, não posso pensar nas coisas que me torturam o coração, que são mais caras que a minha própria vida. E por isso me despeço de vocês agora. É totalmente impossível para mim imaginar, filha querida, que não voltarei a ver-te, que nunca mais voltarei a estreitar-te em meus braços ansiosos. Quisera poder pentear-te, fazer-te as tranças - ah, não, elas foram cortadas. Mas te fica melhor o cabelo solto, um pouco desalinhado. Antes de tudo, vou fazer-te forte. Deves andar de sandálias ou descalça, correr ao ar livre comigo. Sua avó, em princípio, não estará muito de acordo com isso, mas logo nos entenderemos muito bem. Deves respeitá-la e querê-la por toda a tua vida, como o teu pai e eu fazemos. Todas as manhãs faremos ginástica... Vês? Já volto a sonhar, como tantas noites, e esqueço que esta é a minha despedida. E agora, quando penso nisto de novo, a idéia de que nunca mais poderei estreitar teu corpinho cálido é para mim como a morte. Carlos, querido, amado meu: terei que renunciar para sempre a tudo de bom que me destes? Conformar-me-ia, mesmo se não pudesse ter-te muito próximo, que teus olhos mais uma vez me olhassem. E queria ver teu sorriso. Quero-os a ambos, tanto, tanto. E estou tão agradecida à vida, por ela haver me dado a ambos. Mas o que eu gostaria era de poder viver um dia feliz, os três juntos, como milhares de vezes imaginei. Será possível que nunca verei o quanto orgulhoso e feliz te sentes por nossa filha? Querida Anita, Meu querido marido, meu garoto: choro debaixo das mantas para que ninguém me ouça pois parece que hoje as forças não conseguem alcançar-me para suportar algo tão terrível. É precisamente por isso que me esforço para despedir-me de vocês agora, para não ter que fazê-lo nas últimas e difíceis horas. Depois desta noite, quero viver para este futuro tão breve que me resta. De ti aprendi, querido, o quanto significa a força de vontade, especialmente se emana de fontes como as nossas. Lutei pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo. Prometo-te agora, ao despedir-me, que até o último instante não terão porque se envergonhar de mim. Quero que me entendam bem: preparar-me para a morte não significa que me renda, mas sim saber fazer-lhe frente quando ela chegue. Mas, no entanto, podem ainda acontecer tantas coisas... Até o último momento manter-me-ei firme e com vontade de viver. Agora vou dormir para ser mais forte amanhã. Beijos pela última vez. Olga”

Pai Afasta de Mim Esse Cálice


Que haja quem não queira considerar o assunto posso compreender. O que eu não posso aceitar é que existam pessoas me enviando mensagens exigindo que eu me cale. Dizendo que não tenho o direito de reivindicar.

Sou Comunista e sobre tudo mulher. Se diante da gravidade dos fatos eu não poder contar com outros Camaradas Comunistas, vou contar com quem? As violências que estou sofrendo estão ocorrendo dentro do PCdoB.
Minhas acusações são sérias e reais. Infelizmente tenho certeza que não sou a única e infelizmente nem a última a passar por isso.

Meu trabalho foi usado e depois sem pagamento devido fui descartada por um homem que juga ter força e poder e logo depois por outro que não se juga diferente, fui tratada como uma meretriz. Carlos Anjos Estrela exigiu que eu me deite com ele para que os problemas junto ao partido sejam resolvidos.
Pois digo NÃO. E Calar para mim é o mesmo que suicídio.

Não sou uma prostituta do PCdoB e não aceito compactuar com essa sujeira. Nenhuma mulher merece passar a vergonha que estou passando por causa do PCdoB.

Não irei me calar.Vou lutar até o fim da minha vida por liberdade, ideal e ética.
eu não caminho pelo escuro e não sou absorto.

Meu idealismo trouxe-me cicatrizes que me deixaram mais forte. Meu idealismo não é anárquico,não sou alienada, meu idealismo está maduro. Alienados são aqueles que figem não ver a prostituição de luxo dentro do PCdoB e se calam.

Estou aprendendo todos os dias com esse desagradável processo, mas minhas armas ainda são forjadas na guerra.

Não me calo!

Posso ser apenas uma, mas meu espirito tem a força de um batalhão.


links relacionados:

Não subestime a inteligência de uma mulher!


Como comunista reconheço e admiro muito os feitos de Luis Carlos Prestes, mas não podemos esquecer que foi Olga quem foi levada ao extremo de morreu em nome de nossa luta.
Nem mesmo a rigidez do campo de concentração alemão a fizeram calar.
Essa mulher não permitiu a nenhum poderoso ser maior que o seu ideal.

Que triste, mas belo exemplo nos deu Olga benário.

Uma luz no fim do túnel

Rio, 09 de março de 2012.

Amigas

depois de toda uma odisseia como vocês tem acompanhado, sinto-me na obrigação de compartilhar com vocês o milagre que ocorreu comigo nessa sexta- feira.

São meses e mais meses sendo enrolada e encaminhada de um lado para outro, promessas e mais promessas de encaminhamentos, de soluções que nunca vinheram. Interesses pessoais se sobrepondo de n... indivíduos, tomando a frente enquanto o tempo vai passando e o meu problema se agravando.

Em um mesmo dia em que já tinha sido tratada com descaso e até mesmo sofrido repreensão de cumprir com as burocracias. Depois de subir e descer de elevador, ter de dá o meu jeito para tirá uma impressão que a "casa exigiu", mesmo tendo diversas máquinas de xerox a disposição. As mesmas máquinas que antes de eu por a boca no trombone eram oferecidas a minha pessoa.


Tive a graça de conhecer uma Mulher muito emblemática no municipal. Como o caminho tem sido acompanhado de pedradas fui com o espírito armado esperando o apedrejamento. Mas para a minha surpresa encontrei diante de mim uma mulher. E essa mulher em momento algum me humilhou por ser pobre, por ser apenas uma militante ou por ser negra. Tão pouco disse que eu estava certa ou errada, mas ela fez o que a muito tempo tenho clamado:

ela simplesmente me deu o direito de ser ouvida.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Pai Afasta de Mim Esse Calice


Que haja quem não queira considerar o assunto posso compreender. O que eu não posso aceitar é que existam pessoas me enviando mensagens exigindo que eu me cale. Dizendo que não tenho o direito de reivindicar.

Sou Comunista e sobre tudo mulher. Se diante da gravidade dos fatos eu não poder contar com outros Camaradas Comunistas, vou contar com quem? As violências que estou sofrendo estão ocorrendo dentro do PCdoB.
Minhas acusações são sérias e reais. Infelizmente tenho certeza que não sou a única e infelizmente nem a última a passar por isso.

Meu trabalho foi usado e depois sem pagamento devido fui descartada por um homem que juga ter força e poder e logo depois por outro que não se juga diferente, fui tratada como uma meretriz. Carlos Anjos Estrela exigiu que eu me deite com ele para que os problemas junto ao partido sejam resolvidos.
Pois digo NÃO. E Calar para mim é o mesmo que suicídio.

Não sou uma prostituta do PCdoB e não aceito compactuar com essa sujeira. Nenhuma mulher merece passar a vergonha que estou passando por causa do PCdoB.

Não irei me calar.Vou lutar até o fim da minha vida por liberdade, ideal e ética.
eu não caminho pelo escuro e não sou absorto.

Meu idealismo trouxe-me cicatrizes que me deixaram mais forte. Meu idealismo não é anárquico,não sou alienada, meu idealismo está maduro. Alienados são aqueles que figem não ver a prostituição de luxo dentro do PCdoB e se calam.

Estou aprendendo todos os dias com esse desagradável processo, mas minhas armas ainda são forjadas na guerra.

Não me calo!

Posso ser apenas uma, mas meu espirito tem a força de um batalhão.


links relacionados:

Não subestime a inteligência de uma mulher!


Como comunista reconheço e admiro muito os feitos de Luis Carlos Prestes, mas não podemos esquecer que foi Olga quem foi levada ao extremo de morreu em nome de nossa luta.
Nem mesmo a rigidez do campo de concentração alemão a fizeram calar.
Essa mulher não permitiu a nenhum poderoso ser maior que o seu ideal.
Que triste, mas belo exemplo nos deu Olga Benário.

Uma luz no fim do túnel

Rio, 9 de março de 2012

Amigas

depois de toda uma odisseia como vocês tem acompanhado, sinto-me na obrigação de compartilhar com vocês o milagre que ocorreu comigo nessa sexta- feira.

São meses e mais meses sendo enrolada e encaminhada de um lado para outro, promessas e mais promessas de encaminhamentos, de soluções que nunca vinheram. Interesses pessoais se sobrepondo de n... indivíduos, tomando a frente enquanto o tempo vai passando e o meu problema se agravando.

Em um mesmo dia em que já tinha sido tratada com descaso e até mesmo sofrido repreensão de cumprir com as burocracias. Depois de subir e descer de elevador, ter de dá o meu jeito para tirá uma impressão que a "casa exigiu", mesmo tendo diversas máquinas de xerox a disposição. As mesmas máquinas que antes de eu por a boca no trombone eram oferecidas a minha pessoa.


Tive a graça de conhecer uma Mulher muito emblemática no municipal. Como o caminho tem sido acompanhado de pedradas fui com o espírito armado esperando o apedrejamento. Mas para a minha surpresa encontrei diante de mim uma mulher. E essa mulher em momento algum me humilhou por ser pobre, por ser apenas uma militante ou por ser negra. Tão pouco disse que eu estava certa ou errada, mas ela fez o que a muito tempo tenho clamado:

ela simplesmente me deu o direito de ser ouvida.

UBM (União Brasileira de Mulheres) parte2


Uma segunda reunião e o bicho pegou!

Estavam presente mulheres de diversos bairros, associações de moradores e afins. Gente convidada pelo nosso Distrital Norte, gente de responsabilidade que conheciam e respeitavam o trabalho da Celina. Não querendo de forma alguma se indispor com ela.Ainda mas quando a reunião estava sendo realizada dentro do SINDESPREV. Mas não teve jeito, mal a reunião começou e veio a tona os maus entendidos. Celina dizia uma coisa, as mulheres do distrital diziam outra e ninguém se entendia.

E por fim ficou aquela de porque você está falando como se você fosse a dirigente do grupo? Você já tem o seu núcleo, sua direção, sua presença aqui é para colaborar com sua experiência é apenas dando sugestões. Enquanto Celina salientava que foi chamada ali para dirigir o grupo. Até que alguém nesse samba de criolo doido resolveu fazer a pergunta maestral: é assim ou não é Charuto?

Ihiii! O homem ficou desconcertado a ponto de gaguejar. Desmascarado na frente de todos e o pior que a Celina não é pessoa de levar desaforo para casa, depois disso ficou muito claro que sua liderança no movimento feminista não se dá a toa.Ela não foi mal educada, não disse um palavrão sequer, mas foi ríspida. Desmoralizou o Charutinho de forma desconcertante, não havia contra argumentação da parte dele.

Celina falou com propriedade e se retirou dizendo que ficássemos a vontade a casa estava ali para servi.Nem preciso dizer que a reunião acabou ali. O desconforto era muito grande entre os presentes e nada mais foi dito além despedidas.

Link para a parte1 http://jeckmaluca.blogspot.com.br/2012/02/uniao-de-mulheres.html